sexta-feira, 12 de agosto de 2016

RESENHA: A CASA DAS HOSTESSES - DÉBORAH FELIPE.



Hi guys! Hoje temos mais uma resenha, e será do livro da parceira Déborah Felipe. Espero que gostem Cupcakes! 



LIVRO: A Casa das Hostesses.
AUTOR (A): Déborah Felipe.
PÁGINAS: 156.
EDITORA: PenDragon.
SINOPSE: “O que você faria se tudo o que planejou para sua vida desmoronasse em um segundo?
Para onde iria quando seu coração é partido e nada mais parece verdadeiro?
Quem buscar quando você busca aconchego e conforto numa noite de tempestade?
“As hostesses podem cuidar de você...”


Este livro conta a historia de Souji, um jovem que acaba de ser traído pela noiva com seu pai, coisa que fez sua vida virara de cabeça para baixo. Seu amigo Yusuke, ao saber da história, tem em mente um ótimo lugar para levá-lo e o fazer esquecer tudo: A Casa das Hostesses.

A Casa das Hostesses é uma boate onde lindas moças trabalham dando companhia aos rapazes que vão lá. Ao chegar lá, Souji conhece Selina que realmente o faz esquecer-se de tudo... Mas se apaixonar por ela.

Em meio suas amizades e seu novo amor, Souji tem de fazer uma escolha: Se afastar de todos e atender aos pedidos de sua ex-noiva de casar-se com ela, ou... Isso você só saberá lendo.

A obra é bem pequena, muito gostosa de ler. Quando comecei não consegui mais parar. Resultado: leitura de menos de 24 horas!

É um romance nada água com açúcar, todo cheio de emoção, suspense e “Meu Deus, o que vai acontecer agora?”. Déborah é apaixonada pela cultura japonesa, e claro que isso não poderia ficar de fora do seu livro. Está presente tanto nos nomes dos personagens, quanto no local onde tudo acontece.

A diagramação do livro é boa, com divisão em capítulos numerados e nomeados, a capa é lindíssima e instigante ao leitor. A única ressalva, é que a autora deveria ter separado melhor a “troca” de personagens.

Eu adorei o livro, as hostesses, os rapazes. Senti-me, também, acolhida pela casa.

Estou ansiosa para ler seus próximos livros!

Super recomendo a todos.

Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:

“Um vazio tão mundo e obscuro
Que não permite nada preencher
Um cálice profano e imaturo
“Que entidade alguma irá tecer...”


“Sabe? Quando eu descobri que estava apaixonada por Yususke e não sabia o que fazer, uma amiga muito sábia me disse que quando a vida te coloca numa encruzilhada e você já não pode mais confiar no que vê ou na sua razão, você fecha os olhos e deixa que o coração guie seus passos para a estrada que o destino te reservou.” 

Nenhum comentário:

Postar um comentário