segunda-feira, 21 de novembro de 2016

RESENHA: QUERO ME APAIXONAR - ALEX DARCISIO.




Quem ai está precisando se apaixonar? Hoje eu trouxe a resenha do livro certo! Vem conferir! ❤





LIVRO: Quero me Apaixonar.

AUTOR (A): Alex Darcisio.

PÁGINAS: 300.

EDITORA: Chiado.

SINOPSE: “Este romance ocorrido na década de 1950 soa como obra do destino quando Robert, um jovem músico talentoso, traumatizado e sem fé, vê seu destino o levando de volta a Riverston, lugar de onde saiu ainda criança e que foi palco de sua maior perda. Lá ele conheceria Natalie, uma jovem com um dom e um fascínio apaixonante pela escrita e com sonhos comuns a uma jovem de princípios cristãos e de fé inabalável.
E dentre tantos outros fatores do destino que conspiravam para que eles um dia se encontrassem, um ponto em comum: o lugar que inspirou os talentos e paixões de cada um pela primeira vez em suas infâncias, foi o que deu início a uma nova paixão.
Com a existência avassaladora de fatores determinantes para que eles ficassem juntos, outros fatores de mesma proporção os separavam, dentre eles a existência de Sebastian, um rapaz admirável, cuja amizade e fé se constituíam em seus maiores talentos.
Um possível triângulo amoroso de tirar o fôlego, com um final surpreendente você irá se deparar com um livro que justificará seu título, e que certamente te instigará a querer se apaixonar
.”

 

 

“Embora eu sinta que há uma ligação muito grande entre a música e a minha vida, prefiro admirar os que cantam.”

 

“Quero Me Apaixonar” conta a história de Robert, garoto que sonha em ser músico e tem talento para isso. Contudo, é um jovem traumatizado e sem fé, pois ainda criança teve uma enorme em sua vida. No livro também encontramos Natalie, uma jovem cristã que ama escrever, e está sempre tentando ajudar a todos, com suas palavras ou as de Deus.

 

Por destino, ou ato de Deus, os dois jovens se encontram e, sendo a maior de todas as exceções, se apaixonam. Com muitas coisas no caminho dos jovens, como Sebastian, viagens, perdas e dor, será que os dois jovens conseguirão ter uma vida juntos? Ou melhor, será que conseguirão ter uma vida juntos e com Deus?

 

Apesar de ultimamente eu não frequentar muito a igreja, o livro me chamou bastante atenção e comecei a ler com muita curiosidade. E mexeu comigo.

 

Realmente não esperava sentir tantas emoções. A cada página virada, eu encontrava uma frase que agora vou levar para o resto da vida. Não quero (e nem vou) dar spoilers para vocês sobre o final do livro, mas posso dizer que me destruiu e as lágrimas que chegaram junto com tanta emoção, serviriam para encher rios.

 

A escrita do autor é bem leve, mas cheia de princípios impactantes. Foi uma leitura bem rápida, talvez por conta dessa escrita, ou talvez pelo fato de que Robert e Natalie não nos deixam abandoná-los.

 

O livro tem alguns errinhos (creio que sejam de digitação) e algumas frases repetidas, mas nada disso tira a força com que as palavras chegam até o leitor. E isso é o que conta.

A diagramação do livro é adorável. A capa é linda e eu adoraria reproduzi-la, certamente com “a pessoa especial que está do meu lado”! Os capítulos são numerados e nomeados, e todos têm um versículo bíblico ou uma frase linda que estará presente no livro mais tarde.

 

Eu me surpreendi e, óbvio, me apaixonei pela leitura. Eu recomendo muito a leitura, seja para alguém que quer ler uma linda história de amor e vivê-la, ou para alguém que quer se apaixonar e reencontrar a si mesma. Afinal “é ai que começa e termina essa história, certamente a minha, mas com enormes fragmentos da sua.”

 

Apaixone-se!

 

Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:


“Gostaria de saber como identificar as linhas que delimitam a paz e a guerra, a paixão e o ódio, o medo e a coragem, a verdade e a mentira. Gostaria mais ainda de identificar a linha que delimitou a amizade do amor que senti.”

 

“ – Voe! Voe alto, mas mesmo que demore , nunca se esqueça de retornar ao seu jardim.”

 

“[...] As lágrimas vêm, as lágrimas se vão, restando então apenas os pensamentos e a necessidade de ordená-los.”

 

“[...] Mas amar nem sempre quer dizer que ficaremos com a pessoa amada, por mais que acreditemos que possamos fazê-la feliz. Amar, por vezes, exige de nós reconhecer que a felicidade de quem amamos esta em outro lugar ou em outro alguém e, assim, deixá-la ir para que mesmo na condição de espectador possamos vê-la feliz.”

2 comentários:

  1. Nossa, eu também não sou muito de ir a igreja a essas coisas, mas também li um livro que abordava de leve esses assuntos e me emocionei muito! Ah, e sua resenha está fantástica, trechos lindos e super persuasiva!!! DESISTO DE FALAR SOBRE ESSAS FOTOS MARAVILHOSAS, NÉ <3

    Beijos, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah Carol! 😍 Emociona mesmo né? Enfim, fico feliz que tenha gostado da resenha e que goste das fotos! 📚

      Excluir