quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

RESENHA: QUEBRA (NOVA ERA) - VITÓRIA VALE LUSSARI.




Hello, cupcakes! Como vocês estão? Hoje trouxe resenha de uma fantasia maravilhosa. Aproveitem!






LIVRO: Quebra (Nova Era).
AUTOR (A): Vitória Vale Lussari.
PÁGINAS: 443.
EDITORA: Produção Independente (Disponível no Wattpad).
SINOPSE: “Trechos do diário de Sabrina Cameron...
‘[...] Por muito tempo imaginei que aquele dia em que tivemos que fugir foi inevitável. Hoje, eu vejo que muitas coisas não precisavam ter acontecido. [...] Aquelas pessoas não precisavam ter morrido.
[...] Este mundo é cheio de mistérios, poréns e porquês. Embora eu não entenda metade deles, sei o suficiente para entender que muitos se aplicam a nós. Nós irmãs, Amanda e eu.
[...] Este mundo é um mistério para si mesmo.’
Para as duas irmãs suas vidas estavam traçadas em uma linha reta e simples, viviam tranquilamente com sua mãe adotiva numa pequena fazenda em Asven. Até tudo mudar tão de repente que elas não tiveram escolha senão assumir o controle de pelo menos uma parte do que conheciam.
Descobrindo não apenas possuírem poderes mágicos, mas também serem realezas de um mundo alternativo e retrocesso de outra dimensão, Amanda, a mais velha e herdeira do trono, e Sabrina, a mais nova, precisam focar-se em não perder a sanidade, quando o mundo delas vira de cabeça para baixo continuamente ameaçado pela ambição doentia por parte da bruxa Ushôrya.
Em meio à traições e jogos políticos, elas são obrigadas a crescer e lutar para manterem-se vivas. Uma em um castelo sombrio, a outra em uma corrida contra o tempo. Acompanhadas pelo treinado Príncipe Agaria, as jovens se tornam parte de uma aventura em busca da derrota da malévola bruxa combatendo ameaças, venílias e a dureza de uma perda acompanhada da necessidade de confiarem uns nos outros e em suas próprias essências.
Entre jogos de guerra e batalhas psicológicas o livro discorre-se em um conto de fadas que nada tem de maravilhoso.”



“Quebra” conta a história de duas princesas que tiveram seu reino “roubado” delas. Após um ataque de uma bruxa muito poderosa (Ushôrya) ao reino de Pluarys, e a morte de seu marido, Amélia resolveu usar o que restava de sua magia para mandar Amanda e Sabrina, as únicas herdeiras do trono, para outra dimensão.


Ainda crianças muito jovens, as princesas foram levadas à Asven, uma terra sem magia, e foram encontradas por uma mulher que as adotou. Mais tarde, ainda adolescentes, Sabrina conjura um feitiço por acidente, e elas são descobertas e levadas novamente a Pluarys.


À volta para casa, no entanto, guarda muitos mistérios. Em meio à dor, traição, laços de amor e amizade, as princesas irmãs terão que tomar decisões difíceis. Contudo, não poderão pensar somente e si mesmas e em seu passado, ambas terão um povo a governar...


Comecei a ler o livro com bastante expectativa e fiquei feliz ao notar que ele estava atendendo a elas. Em muitos momentos me vi completamente extasiada e imersa no contexto, como se também fosse um personagem.


Vitória (a autora) tem uma escrita super leve e fluida, porém detalhista. Os inúmeros detalhes fazem a diferença aqui, pois ao se tratar de uma fantasia, eles levam o leitor longe, levam a imagina a cena descrita tim tim por tim tim.

Os personagens também foram se formando com muitos detalhes, e pude perceber a evolução de cada um, cada personalidade se solidificando enquanto a história ia se passando.


A minha leitura foi invadida por momentos de grande emoção, risos e tristeza. Sentimentos antônimos ou não, contribuíram para que eu tivesse uma leitura prazerosa, quase uma conversação diretamente com a mente da escritora.


Confesso que o gênero é um dos meus preferidos, a magia com seus feitiços mirabolantes, outros mundos... Enfim, tudo isso me fascina e depois de ter sido inundada com o gênero por grandes escritores, como J.K Rowling e George R.R. Martin, fico feliz de encontrar tão boa qualidade em uma escritora bem mais pertinho de mim.
A diagramação da obra é bem boa, dividido em capítulos e com uma capa lindíssima, é de chamar a atenção de qualquer um.


Com o final da leitura, me veio aquele característico gostinho de quero mais, então em breve teremos resenha de Ampulheta, segundo livro da série. Super recomendo!


Deixo Abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:


“Pensou que estava apagando, mas percebeu que chorava. Chorou o que segurara enquanto consolava o amigo, e sentiu que todo o seu corpo chorava com ela.”


“– O dia da minha rendição, será o dia da sua morte.”

“– A vida, Agaria, é o dom mais belo. É o que devemos mais valorizar.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário