domingo, 19 de março de 2017

RESENHA: A PHOENIX (O LEGADO MAYTREEL) - ALEXSANDRA FIGUEIREDO.




Hello cupcakes! Como vocês estão? Hoje vim trazer uma resenha bem quente  atrasadinha, mas espero que gostem!





LIVRO: A Phoenix (O Legado Maytreel).
AUTOR: Alexsandra Figueiredo.
PÁGINAS: 305.
EDITORA: PenDragon.
SINOPSE: “Este é o primeiro livro da trilogia O Legado Maytreel, narrando a história de Harriet, que está completando seus dezesseis anos de idade, tendo sua vida equilibrada como sempre desejou que fosse. Rodeada por pessoas que dizem amá-la, e que estão sempre dispostos a apoiá-la, ela se acomoda ao conforto de sua vida. Mas subitamente, após seu aniversário, se dá conta de que há algo de errado e diferente consigo mesma. E não seria por menos. Seu mundo cai ao descobrir que é adotada e que possui poderes sobrenaturais, que são absurdamente incontroláveis. Ela então é deixada pelos pais adotivos, com Caleb, um ex-professor de matemática que mora sozinho em uma mansão fora da cidade. Seus pais acreditam que Harriet tem de descobrir suas raízes e para isso ela terá que enfrentar muitos conflitos buscando respostas com desconhecidos. Harriet é enviada por Caleb a um Instituto de jovens assim como ela, próximo a cidade de Nova Orleans (Pensilvânia), e é deixada novamente por mais uma pessoa em que ela se deixou confiar. No entanto, percebe que talvez não seja a única garota diferente e que talvez não seja tão ruim ser o que ela é. Em Claverd, ela fica envolvida por pessoas que a ajudam a procurar as respostas que ela tanto precisa. Mas a cada enigma que ela desvenda, outro surge em seu lugar. Sendo uma Phoenix do fogo, Harriet descobre que há mais quatro Phoenix além dela, e que todos eles têm um destino em comum. Todos têm de encarar diversos mistérios sobre si mesmos e sobre a origem do universo ao qual eles pertencem. Harriet está convicta em descobrir quem são seus verdadeiros pais e enfrentar todos os obstáculos ao lado de seus novos amigos. Será que ela irá aceitar as respostas que encontrar? sobre a origem de seu mundo, sua família e talvez um grande amor? Até onde vai a sua fé? Até que ponto você acredita no poder da vida e do mundo surreal?”


A obra “A Phoenix” conta a história da jovem Harriet Montgomery, uma garota albina que leva uma vida cotidianamente normal. Até o seu aniversario de dezesseis anos. Após esse dia, seus pais e irmã começam a ficar estranhos com ela e a abandonam, dizendo que é adotada, com um ex-professor de matemática chamado Caleb.


Como se somente isso não bastasse para que a vida da garoa mudasse, ela descobre que não é uma humana comum, Harriet é uma Phoenix muito poderosa. Com essa descoberta, ela vê todos os seus conceitos sobre sua via ruírem, mas o que ela nem imagina, é que seus problemas estão apenas começando...


Tenho que admitir que ao ver a capa e ler a sinopse, imaginei se tratar de uma história bem diferente da qual li. “A Phoenix” é um livro jovem e traz muito dos sentimentos adolescentes consigo entre eles a insegurança, a dor de ser abandonada, a raiva por não saber sua história e algumas paixões.


Harriet, a personagem principal, amadurece dentro da história em alguns momentos, mesmo que isso não esteja tão perceptível em outros tantos. A história em si, do legado dos personagens, das vidas passadas e os personagens fantásticos me agradaram bastante, mas não posso deixar de dizer que algumas coisas me incomodaram.


Dentre essas coisas, estão os erros, a má separação de falas dos personagens, os acontecimentos confusos que encontrei em muitos momentos e a grande repetição de fatos.


Outra coisa que ainda não tenho definido se me incomoda ou não, é o fato de ter momentos em o que livro s ‘cruzava’ com Harry Potter e o Cálice de Fogo, por ter uma história muito parecida como: tirar o nome de um aluno do cálice em chamas para os jogos, e esse aluno ser o mais inesperado possível.


Apesar de ter esses pontos negativos para mim, encontrei outros tantos positivos, e alguns deles são a grande quantidade de frases lindas que levarei para vida, a forte amizade dos personagens e a diagramação que vem com uma linda capa e uma super divisão em capítulos nomeados e numerados.


Espero que no segundo livro – pois sim, estou ansiosa para saber o restante da trajetória da grande Phoenix – haja uma melhor lapidação, que faça o livro ficar mais com a cara e estilo somente de Lexy (a autora).


Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:


“[...] Alguns lugares nos fazem refletir onde nosso coração está e onde deveria estar. Onde pertencemos e onde estamos agora. Onde estamos e para onde devemos ir. Onde nossas lembranças estão e onde elas ficarão. Como é o nosso presente e como será nosso futuro. Ao longo do tempo, lugares assim deixam de ser apenas lugares, deixam de ser lembranças e passar a ser uma parte de nós.”


“ Às vezes na vida as coisas têm de ser assim. Nós deixamos e somos deixados. E tudo que restará serão corações incertos, ocupados com tristeza e com a esperança de que o  mundo possa trazer-lhe de volta aquilo que foi tirado.”


“Temos que rir de certas ocasiões na vida para não precisar chorar.”

2 comentários:

  1. Olá! Adorei suas observações, como não li HP jamais imaginaria tal coisa, mesmo assistindo os filmes eu não lembro exatamente destes detalhes. Antes eu tinha outra visão, mas ele parece uma literatura mais teen mesmo e gostei da seleção de frases <3

    Um beijo, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado. Indico que leia HP, pois é vida 😂💖

      Excluir