sábado, 29 de julho de 2017

RESENHA: PONTO SEM RETORNO (C7i - ATO DE FÉ) - WAGNER RMS.



Mais um pouco de C7i resenhado para vocês pessoal!









LIVRO: Ponto Sem Retorno (C7i-Ato de Fé).
AUTOR (A): Wagner RMS.
PÁGINAS: 87.
EDITORA: Memento Futura e Amazon.
SINOPSE: “C7i, ou Código 7 Infinidade, designa tanto uma série de protocolos assinados pelas principais agências de inteligência do mundo no início do século 20, quanto um departamento invisível e multinacional que se reportava, ao menos no início, a estas agências. Agora, em meados do século 23, operando nas sombras de uma nova civilização humana, C7i é conhecido por seus membros como a Agência.
E enquanto a humanidade vive sua era de ouro, com a tecnologia e as evoluções culturais transformando o mundo em uma quase utopia, a Agência cuida para que a extinção humana — que está prestes a ocorrer, por conta do inevitável encontro com forças externas — seja adiada o máximo possível. Ao mesmo tempo, C7i busca desesperadamente encontrar um meio de virar este jogo, e para isso a Agência conta com especialistas recrutados entre as mentes mais brilhantes da humanidade, cujas mortes são forjadas para que eles passem a servir em tempo integral como Agentes Diplomatas de C7i. Estes são a nossa linha de frente na exploração de novas realidades, do espaço inóspito, e de mundos os mais distantes e sombrios, e também para enfrentar as forças aterradoras que vêm de lá. A maioria de nós nunca vai saber quem esses Agentes são, nem como viveram ou morreram, mas devemos absolutamente tudo a eles, então os livros desta série vão narrar suas histórias, e daqueles que acreditam que a Agência e seus segredos jamais deveriam ter existido.
No segundo livro: iniciamos nossa jornada pelos meandros da Agência, e começamos a ver que a organização mais poderosa do planeta Terra é tão capaz de cometer erros quanto seus idealizadores humanos, mesmo que eles nem sejam mais tão humanos assim. Enquanto isso, Borges e Milena iniciam a construção de seus laços de amizade e desesperança, enfrentando a morte no mais solitário dos mundos, o espaço.”




Leia aqui a resenha do primeiro volume para não encontrar spoilers.



“Ponto Sem Retorno” é o segundo livro da série de ficção cientifica C7i – Ato de Fé e com eles conhecemos um pouco mais de três personagens do primeiro volume: Jussara, Milena e Guilherme Borges. Após o atentado que Borges e Milena sofreram, ambos são levados para a central da C7i e se tornam Operativos instruídos pela doutora Jussara.



Além dos três já conhecidos, novos personagens nos são apresentados como Os Cinco e a Mente Una que acabam mencionando Marcus (outro personagem já conhecido por nós).



Em paralelo a isso, os atentados contra ao planeta Terra continuam a acontecer e o nosso visitante inesperado causa problemas a todos. Será que ele conseguirá cumprir seu objetivo na Terra ou seremos capazes de expulsá-lo?



Embrenhando-nos cada vez mais nessa sociedade utópica, Wagner (autor) conseguiu trazer com mais de sua escrita característica as personalidades de seus personagens e com eles mais mistérios que precisam ser desvendados.



Por conta desses mistérios é quase obrigatório ler a série sequencialmente. Admito que se eu não tivesse lido o primeiro livro não entenderia nada do que aconteceu em “Ponto Sem Retorno” e essa seria uma leitura desperdiçada. Então, cuidado hein!



Assim como aconteceu com o primeiro livro, desse eu também recebi um em mídia física e um e-book, portanto novamente falarei da diagramação dos dois. Em mídia física a capa é bastante colorida, possuí um sumario no inicio da obra e um trecho do que aconteceu no livro anterior, como também um pouco sobre o autor e notas explicativas ao fim.



Já em e-book só o que muda é a capa (nesse ela é mais ‘dark’ e com menos detalhes) e o número de paginas, já em físico possui 87 e em digital somente 24.



Sem mais delongas, esse segundo volume pode ser considerado uma ponte que nos levará ao outro lado de mistérios com A Verdadeira Face (terceiro volume)! Aconselho a leitura!



Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:



“[...] Enquanto disparava pelo seu corredor de escape, Borges surpreendeu a si mesmo constatando que, apesar de sim ainda acreditar que o certo seria levar uma mulher do calibre de Milena para cama, como se deve fazer com toda mulher que valha a pena, ele na verdade sentia mais falta era da pessoa dela.”

quinta-feira, 27 de julho de 2017

RESENHA: AMOR DE PERDIÇÃO - CAMILO CASTELO BRANCO.



Mais uma resenha de um enviado da Editora Vozes. Espero que gostem!






LIVRO: Amor de Perdição.
AUTOR (A): Camilo Castelo Branco.
PÁGINAS: 235.
EDITORA: Vozes.
SINOPSE: “Simão Botelho e Teresa estão perdidamente apaixonados, mas as suas famílias são rivais e ela está prometida a Baltasar. Quando o pai de Teresa descobre este amor, fecha-a num convento. Ao tentar ver a sua amada, Simão envolve-se numa escaramuça e mata Baltasar. Irá o amor de Simão e Teresa sobreviver às provações das tragédias que se adivinham?”





Um tanto parecida com a tragédia Romeu e Julieta, “Amor de Perdição” narra a estória de Tereza e Simão. Vivendo em uma sociedade preconceituosa, os dois jovens vizinhos se apaixonam por uma janela, onde mantém conversas diárias.



A família de ambos, ao descobrir esse relacionamento, os proíbe de se falarem tomando atitudes fervorosas: o pai de Tereza a coloca em um convento quando ela se recusa a casar com seu primo e o pai de Simão o manda para a instituição de ensino Coimbra.



Mas, o amor deles não pode ser esquecido e os dois vivem trocando cartas. Ao saber que amada sofre fisicamente de saudade e amores por ele, Simão corre até ela disposto a acabar com um dos principais castigadores de Tereza, seu primo Baltasar. Contudo, o amor que cresce no peito dos dois será capaz de suportar todos esses inúmeros obstáculos?



Escrito por Camilo Castelo Branco enquanto ele sofria de amor por uma mulher casada e sendo uma novela passional (romance com fim trágico), o livro traz detalhadamente toda a angústia de amar quem não se pode ter.



Quase toda a trama se passa em Viseu (cidade portuguesa) e conta com personagens muito fortes. Muitos deles se tornam centrais rapidamente, mas outros movimentam a estória com atitudes mínimas.



Quando enviei o pedido desse livro para a parceira Editora Vozes, ainda não o conhecia e pensei ser só mais um romance. Errada eu estava, pois além de ser sim um romance trágico, o livro traz à tona a sociedade intolerante que existia antigamente. Se o casal se gosta, deixa ficar junto meu povo!



Mesmo sendo característica da Vozes ter notas de rodapé em seus livros, esse não possuí tantas quanto as outras obras, mas isso não impede que a leitura seja boa. Diferente de outros livros, esse possuí uma escrita rebuscada assim, mas que é fácil compreensão.



Extremamente intenso, o livro se torna lindo à medida que vamos conhecendo mais e mais sobre o amor proibido do casal principal e de alguns personagens mais, como Mariana e Baltasar.



Um romance digno de lágrimas, “Amor de Perdição” é um clássico que todos deveriam ler. Recomendo!



Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:



“Não há baliza racional para as belas, nem para as honrosas ilusões quando o amor as inventa.”



“- Vamos lá... Quem o seu inimigo poupa, nas mãos lhe morre.”



“A verdade é algumas vezes o escolho de um romance.”




segunda-feira, 24 de julho de 2017

RESENHA: DIÁRIO DOS TRINTA ANOS - JOYCE XAVIER.



Mais uma resenha? Mais uma resenha! Ainda nas obras de Joyce, porém dessa vez uma mais leve!





LIVRO: O Diário dos Trinta Anos.
AUTOR (A): Joyce Xavier.
PÁGINAS: 116.
EDITORA: Penalux.
SINOPSE: “Maria Luisa Fernandes, Malu, Maluí ou Maluca, formada em Ciências Contábeis e Psicologia, trabalha com a sua amiga de faculdade, Diana em seu próprio escritório contábil. Com a vida economicamente bem, porém depressivamente louca, Malu ganha de presente no dia seu aniversário de trinta anos, um diário – que o nomeia de Ginger - da debochada Carol Portinari, atual do seu ex, Marcelo.
Protagonista de inúmeros relacionamentos fracassados pela traição, ela sofreu uma depressão quando terminou com Rafael, um relacionamento intenso e forte e preferiu jogar fora todos os seus remédios e não ir mais para a terapia. Rendeu-se a embriaguez.
Com as suas noites de bebedeiras ao lado de seu amigo Brit, ela sempre é salva por Dona Dalva em seu escritório. Os dias de ressaca são normais nos dias de solidão ela ouve Spice Girls. Sempre com um jeito de menina e apaixonada por sexo, Malu não quer crescer – “É um paraíso ser criança. É um inferno ser adulto. – A mesma diz em um de seus dias melancólicos. Procura homens em redes sociais e aventura-se com Fernando, o motoboy da sua empresa e PH, o pipoqueiro do bairro, ambos relacionamentos de carência e tesão.
Nos dias de TPM, ela sempre se desgasta com a sua amiga Antunieta e no seu pior dia de porre reencontra seus amigos de longa data: Amanda, Rodrigo, Thiago e Arthur. Além de ir para uma rave e descrever todas as páginas deste diário com inúmeros palavrões. Sua essência é desbocada.
Neste diário, você encontrará uma mulher que faz piada da sua própria desgraçada. Você soltará gargalhadas com o jeito espontâneo e libertador de Malu, você perceberá o quanto pode perder tempo sofrendo por alguém, se ao seu redor pode ter alguém que realmente te ame.”






“O Diário dos Trinta Anos” discorre sobre a vida de Malu, uma moça independente, mas ferida. Malu saiu traída de um relacionamento conturbado e acabou se entregando a sua ‘loucura’.



Bebidas, festas e alguns atos inconsequentes movidos pelo desejo regem a vida de Malu. Mas, o que ela realmente quer é um amor verdadeiro e o busca por entre todos. Porém, o amor pode estar muito mais perto do que Malu imagina... Será ela capaz de encontrá-lo?



Tendo uma escrita divertida, com uma pitada de loucura e um tanto diferente de sua outra obra Tereza, o livro de Malu nos entretém de uma forma diferente: vamos conhecendo o mundo e amigos de Malu e até mesmo ela própria por meio de um diário.



Diário este que ganhou da nova namorada de um ex seu em seu aniversário de 30 anos, nada mais irritante, não é? Ganhar presentes de alguém que tirou uma pessoa amada... A vida de Malu corre assim, cheia de percalços.



Muito parecidos com as pessoas reais, os personagens mesmo que apareçam poucas vezes são bem desenvolvidos e descritos pelo ponto de vista da protagonista. Afinal, a obra toda é nada menos do escritos seus, então não há lugar para outras visões.



Por se tratar de um diário, as divisões não feitas em capítulos, mas sim em dias, nos quais algumas vezes são acrescentados frases de musicas que descrevem seu estado de espírito.



Adorei conhecer um pouco de Maluí Maluca (um de seus apelidos) e Joyce (autora) conseguiu me cativar ainda mais com essa escrita mais ‘solta’. Indico muito!



Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:



“Mudo os canais como mudo o meu humor. Nada interessante, tudo me enjoa. E é justamente com este enjoo e solitária que geralmente amanheço todos os meus dias.”



“Ali percebi que o amor sempre chega para os mais loucos e estranhos. O amor chega mesmo que alguém vá discriminar, ou até mesmo no momento em que você acha que nunca vai achar ninguém para te abraçar.”



"É muito fácil falar da dor do outro quando não se sente, quando não estamos presentes.”

sábado, 22 de julho de 2017

RESENHA: TEREZA - JOYCE XAVIER E JULIANA DAGLIO.



Hoje trouxa a resenha de um livro que conta um suspense incrível! Espero que gostem!








LIVRO: Tereza.
AUTOR (A): Joyce Xavier e Juliana Daglio.
PÁGINAS: 93.
EDITORA: Produção Independente.
SINOPSE: “Tereza, um suspense escrito em coautoria entre Joyce Xavier e Juliana Daglio, é uma história contemporânea que ressalta o antagonismo de uma mulher complexa, intensa, que vai lhe fazer arrancar os cabelos, mas vai seduzi-lo quando menos esperar.
‘Existem dois conceitos extremos: bondade e maldade.
Em algum lugar entre os dois, está Tereza.
Você vai decidir exatamente onde. ’”



“Tereza” conta a vida de uma jovem moça estonteante de nome igual ao da obra. A moça é incrivelmente linda e sedutora, mas como dizem não se deve julgar alguém pelo se exterior e Tereza é a prova viva disso. Embora seja muito bela por fora, por dentro ela é pura crueldade.



Mesmo assim, Tereza consegue se casar e começa a tornar a vida da ex-mulher de seu marido um inferno. Mas, o conto de fadas más de Tereza acaba quando um primo conhecedor do seu passado tenebroso aparece em sua vida.



Que segredo Tereza guarda? Melhor ainda, do que ela seria capaz para protegê-los? Pois é, Tereza é extremamente audaciosa e enquanto o primo tenta desmascará-la, ela já está fazendo novas alianças com pessoas bem mais perto do que todos imaginam...



Rodeadas de crimes e um tantinho de loucura Joyce e Juliana (autoras) criaram um clima caliginoso. A personagem principal nos leva diretamente para seu mundo logo no início e somos tragados por ele.



Bem curto, o livro se passa rapidamente, pois a escrita das autoras é realmente muito fluida, constante. Cada palavra parece ter sido escolhida a dedo para deixar ainda mais autêntica a vida de Tereza.



Confesso que ainda não conhecia as obras de uma das autoras, Joyce, que foi quem me procurou, mas achei incrível sua forma de criar personagens tão fenomenais como os das duas obras que li – Tereza e mais outra, na próxima resenha conhecerão.



Tereza mostra bem a realidade de algumas pessoas do nosso cotidiano, mesmo que no caso dela seja tudo ‘inventado’, sabemos que existem por ai pessoas como ela e essa obra nos ajuda a ‘entende-las’ um pouco mais. Só lendo para saber.



As autoras acertaram em cheio com os suspenses do livro, que nos levam a caminhos mistérios e nos deixa a roer as unha, e também em sua diagramação que está perfeita, sem erro algum. Recomendo muito!



Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:



“Ele tem medo dos silêncios, acostumou-se com explosões e as implosões o assustam.”



“Não era o dinheiro, nem o sexo, nem nada que pudesse ser tocado ou sentido o que ela queria. Era o poder, a dor e a fraqueza dos outros que Tereza desejava.”

quinta-feira, 20 de julho de 2017

RESENHA: UM AMOR DE MUITOS VERÕES - ANA FARIA.



Hey hey cupcakes, hoje a resenha é de um livro ganhado em um concurso da parceira Ana Faria. Apreciem! 




LIVRO: Um Amor de Muitos Verões.
AUTOR (A): Ana Faria.
PÁGINAS: 261.
EDITORA: Letramento.
SINOPSE: “Guilherme e Silvia se conheceram em Arraial do Cabo quando ainda eram jovens e se reencontraram por três verões seguidos, vivendo um grande amor e uma profunda amizade. A vida e a distância fizeram com que cada um seguisse o seu caminho, guardando com carinho as lembranças daqueles verões que passaram juntos. Depois de doze anos, Silvia retorna a Arraial do Cabo, mais bonita, mais madura... e com o coração partido. Ela vive um momento triste, que desafia suas virtudes da fé, perdão, esperança e amor. Arraial do Cabo é o seu refúgio, em razão das belíssimas paisagens e das preciosas memórias que guarda. O reencontro com Guilherme é inevitável, embora ela não tenha ido até lá para vê-lo exatamente. Seria possível o amor que sentiam um pelo outro ter sobrevivido tanto tempo? Será que um amor assim tão grande teria a capacidade de curar o coração ferido de Silvia? O tempo seria um inimigo ou um aliado? Esta é uma história de como o amor pode ir muito além da paixão e resistir às imposições do espaço e do tempo.”


Apaixonante e cheia de maresia é como começa esse romance. Após um ano letivo difícil e a separação dos pais, Silvia e sua mãe decidem fazer uma viagem de férias e a cidade escolhida é Arraial do Cabo. Entrando na vida adolescente, a jovem Silvia acaba conhecendo Guilherme, o filho de um dono de quiosque lindo e simpático. 


Ambos se apaixonam imediatamente e passam todo o período de férias juntos. Mas como sabiam desde o inicio, o verão acabaria e Silvia voltaria para Belo Horizonte enquanto Guilherme ficaria em Arraial. Como em todo amor adolescente muitas promessas acontecem, e a de voltar em todos os verões para ficarem juntos é a mais persistente.


Contudo, a vida transcorre por caminhos inevitáveis e mesmo que Silvia tenha cumprido por algum tempo sua promessa, a relação dos jovens esfria e em um dos muitos verões ‘termina’.


Após doze anos sem pisar nas areias de Arraial, Guilherme e Silvia se reencontram depois de um casamento fracassado dela. Como se não bastasse só isso, Silvia tem um desejo grande e tem medo do que Guilherme pensara dele. Será esse amor de muitos verões forte o suficiente para resistir a tudo isso?


“Um Amor de Muitos Verões” desenrola-se entre duas histórias paralelas da vida de Silvia e Guilherme. Alguns capítulos são de quando se conheceram, outros do presente e alguns são lembranças fazendo uma mistura gostosa para que nós, leitores, possamos entender tudo o que houve com o casal.


Com todo esse romance e esse fundo lindo, Ana (autora) cria uma estória extremamente cativante. Essa não é a primeira obra que leio dela e com esse reencontro muitas características de sua escrita ficaram claras. 


Características essas como o amor descrito tão belamente e cheio de infortúnios que só o fortalecem – como há em seus outros romances - ou as menções a Deus e como Ele é importante na vida de todos, mostram que tanto os personagens quanto a autora tem uma forte e interessante personalidade.


Os personagens principais são muito bem desenvolvidos, mas os secundários (mesmo que alguns apareçam muito pouco) também tem uma boa desenvoltura e ganham bem o seu espaço na trama.


Já a diagramação é tão fofa quanto restante da obra, com divisão capitular nomeada e uma capa e se fosse diferente estragaria. Cada pedacinho do livro contribuiu para que a obra fosse esse romance tão arrebatador.


Por fim, digo que indico muito esse livro e espero ansiosa por mais obras de Ana!


Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:


“A vida é muito curta para ficarmos presos a pessoas que não merecem o nosso amor.”


“A morte não fazia parte da visão. Para eles existia apenas vida, amor e liberdade.”


“Não podemos impedir um relacionamento só porque temos medo. Isso é burrice.”


“- Quem ama se preocupa, quer ter a certeza de que a pessoa está bem e não corre perigo.”

segunda-feira, 17 de julho de 2017

RESENHA: A ESTRANHA MENTE DE SETH - ALANA GABRIELA.



Boa tarde meus cupcakes! Dei uma sumidinha do blog esses dias por estar em viagem, mas já retornei e pelo aniversario do blog soltei dois sorteios lá no Instagram!
Hoje eu trouxe para vocês a resenha de um livro bem diferente, aproveitem! 





LIVRO: A Estranha Mente de Seth.
AUTOR (A): Alana Gabriela.
PÁGINAS: 212.
EDITORA: Autografia.
SINOPSE: “Nos últimos tempos a parte central da Europa vinha sofrendo com constantes conflitos, assassinatos e atentados violentos contra autoridades do governo que se relacionavam aos Imperialistas Austríacos. Mas nada disso parecia satisfazer os membros da organização secreta Face Negra. Seth Rujanin, por exemplo, vinha buscando como objetivo de vida cometer um ultraje como realizou seu mártir, Bogdan Zerajic, antes de morrer.
Em 1914 ele finalmente teve essa oportunidade e um conflito de proporções catastróficas foi deflagrado e a história da humanidade mudou para sempre com a chegada da Grande Guerra. A barbárie e a violência desse embate destruiu uma geração inteira de poetas, artistas, escritores, músicos, de inventores e atletas. Foram mais de 19 milhões de vidas ceifadas, entre soldados e civis. Homens, mulheres e crianças que viram suas vidas e famílias destruídas pelos horrores das bombas, tiros e gases tóxicos.
Tudo isso foi resultado de uma série de fatores que colapsaram as estruturas políticas da época. Os tiros deflagrados por Seth Rujanin abalaram as estruturas da Europa e acenderam o pavio de uma bomba que estava prestes a explodir. Um homem foi capaz de causar tudo isso!
O que se escondia por trás da mente de Seth Rujanin?
Quais segredos, paranoias ou dilemas ele viveu até aquele momento?
Neste livro você viaja entre as dúvidas, alucinações e a realidade de Seth Rujanin, entre o brilhantismo e a confusão de sua mente, entre os preceitos conformistas e revolucionários. Conheça a sombria e enigmática mente de Seth.”




Em “A Estranha Mente de Seth” conhecemos o jovem sérvio Seth Rujanin. No auge de seus 19 anos ele decide se mudar para Sarajevo para estudar e ter uma vida diferente da de seus pais.



Mesmo sendo jovem, Seth tem uma visão um tanto diferente das dos outros jovens de sua idade. Morador de uma cidade onde muitos conflitos acontecem por conta do Império Austro-húngaro, ele tem a mente um tanto perturbada, um claro psicopata, e entra em um grupo radical que age contra o Império – Face Negra.



Anarquista radical, sem medo algum de morrer por seus ideais e seguidor fanático de Bogdan Zerajic, Seth Rujanin vai atrás de seus objetivos, lutando e dizendo na cara de qualquer um o que realmente pensa. Mas claro, sem se expor totalmente, afinal às vezes nem ele mesmo sabe os seus limites...



Tenho de confessar que não prestei muita atenção na sinopse na primeira vez que a li, e talvez seja por isso que sofri esse grande impacto ao começar a leitura. Não imaginava que seria tão realista assim.



Baseado em fatos reais, na vida do terrorista psicopata Gavrilo Princip (assassino do Arquiduque Francisco Ferdinando – fato que foi um dos maiores estopins da Primeira Guerra Mundial), a obra nos traz as linhas de pensamento intermináveis que esse homem tinha, tudo por dentro dessa mente tresloucada.



Esse é o primeiro livro que leio de Alana e tenho que falar: fiquei pasma. A autora nos conta ao fim da obra que teve a ideia para escrevê-la enquanto estudava para o ENEM e posso dizer que ela fez o trabalho direitinho, eu mesma dei uma estudada com ‘A Estranha Mente de Seth’.



Contudo, não pense que o livro é detalhadamente verídico e o tome por realidade, pois muitos nomes e alguns personagens não são reais, então pense direitinho enquanto estiver lendo, hein!



Enfim, durante toda a escrita a linguagem usada é bastante formal, o que deixa a perspectiva de estar dentro de uma mente psicopata muito mais realista. Em muitos momentos o próprio protagonista ‘se perde’ dentro de seus pensamentos e isso é fascinante.



Mesmo que tenha poucas páginas para um tema denso como esse, Alana conseguiu de forma exemplar trazer as ideias perturbadoras de Seth à tona. Muitas vezes fiquei tentada a pedir spoilers para os que já leram para antever qual seria a nova explosão de loucura do jovem.



É doido pensar que ainda hoje existem pessoas que tem pensamentos assim e estão por todos os lados. Desde aqueles extremos que se tornam terroristas até mesmo aqueles que ninguém percebe até que cometa uma loucura. Chega a ser assustador.



Bem, para finalizar, posso dizer que a diagramação cheia de mistérios e trechos de pensamentos obscuros de Seth a cada novo capitulo só deixa a leitura ainda mais inquietante. Ansiosa por mais obras de Alana! Indico bastante!



Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:



“A língua é um órgão torpe, mentiroso e insano, um mecanismo tosco para enganos; a boca é um buraco negro em que não se pode confiar. Por isso afirmo que agir é preciso.”



“A minha mente é silenciosa e tumultuada, e às vezes ela brinca de caça com suas garras insípidas e ferozes.”



"Eu sou um camaleão e me encaixo perfeitamente em tudo. A necessidade da situação me deforma e me forma no que devo ser. Como devo estar. Sou um camaleão, mas nada em mim é mentira!"

sexta-feira, 7 de julho de 2017

RESENHA: CAPULETO - BELLA BORGES.



Boa noite meus cupcakes! Hoje trouxe resenha de uma releitura de Romeu & Julieta... Espero que curtam!







LIVRO: Capuleto.
AUTOR (A): Bella Borges.
PÁGINAS: 176.
EDITORA: Kazuá.
SINOPSE: “O despertar de um amor, um olhar, uma fagulha. Quem nunca viveu um amor impossível? Quem nunca quis superar as barreiras do tempo, do espaço, das conveniências e obrigações?
Nessa história, Willian se apaixona por uma estrela distante, Julieta, que se torna a única estrela de seu céu. Esse amor o completa, mas o divide. Diversas situações afastam o casal: a guerra, os interesses familiares, as obrigações... Mas o amor resiste. Cada um partiu com um pedacinho do outro, e assim tentam cuidar de si e da lembrança dos breves momentos que compartilharam.
A história de Julieta e Willian retrata o desejo de lutar, essa avalanche de sentimentos que chegam com o amor. Especialmente um amor tão puro quanto esse. Um amor do qual temos saudades.”





“A despedida é uma dor tão suave que te diria Boa Noite até o amanhecer..”





Em “Capuleto” conhecemos uma Julieta diferente das convencionais. A jovem é uma bailarina de circo famosa, mas que não gosta muito dos holofotes. Sendo filha do dono, recebe muito prestigio e é pressionada por seu pai a ser a respeitável esposa de um dos outros funcionários ricos da grande lona.



Contudo, o amor não é premeditado e o coração de Julieta ganha outro dono: William. Will é um fotografo sem posses, magrelo e desengonçado, mas logo também se apaixona perdidamente por Julieta.



Para que os dois possam viver esse amor terão que enfrentar vários obstáculos, dentre eles a guerra, o pai de Julieta, o noivo prometido e um amigo que se aproxima demais. Será esse amor tão forte a ponto de suportar tudo isso?



Como muitos, eu também acho linda a história de Romeu e Julieta, na qual Bella (autora) claramente se inspirou. Mas, essa é bem diferente. Um pouco mais atual do que a original, o casal em foco é Julieta Capuleto e William Shakespeare. Uma bailarina e um fotógrafo escritor. Fofo né?



Assim como o tema, a escrita de Bella é muito meiga. Original e muito fluida, às vezes até parece se desenrolar rápido demais, mas logo o fluxo de acontecimentos se torna intenso e não percebemos que a obra esta chegando ao fim.



Regado com um pouco de tragédia (obrigatório ter! ), o livro me conquistou e acho que em uma hora já o tinha finalizado em minhas mãos. Confesso que entrei naquela pequena crise de leitor: ficar vários e vários minutos encarando o nada, impactada.



A diagramação não fica atrás. A capa em um vermelho intenso chama bastante atenção e os detalhes do interior do livro também foram muito bem escolhidos.



Singela, a obra é minha indicação para uma leitura de todas as idades, desde crianças, adolescentes, adultos, velhinhos... Afinal, sempre queremos um pouco de amor!



Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:



“Quando o amor é sincero, ele vem a nós como um grande amigo, e, quando a amizade é concreta, é repleta de amor e carinho.”



“- Lutar pelo amor é bom, mas alcança-lo sem lutar é melhor ainda.”



“Quando a boca não consegue dizer o que o coração sente, o melhor é deixar a boca sentir o que o coração diz.”




quarta-feira, 5 de julho de 2017

RESENHA: O GRANDE BAILE DE MÁSCARAS - JOHN KELLER.



Boa tarde meus cupcakes, tudo bem? Hoje, nessa tarde fria, vim trazer par vocês a resenha de uma obra um tanto surpreendente. Espero que gostem!






LIVRO: O Grande Baile de Máscaras.
AUTOR (A): John Keller.
PÁGINAS: 92.
EDITORA: Produção Independente.
SINOPSE: “DJ Monster abrirá mão de sua brilhante carreira para embarcar em uma aventura com seu amigo Rick Austin. Mas o que ele não poderia imaginar, é que terá que lidar com questões de seu passado. Terá que reviver lembranças de um grande amor não correspondido.
Rick Austin, por sua vez, guiara o amigo aos perigos mais inesperados ao conhecer suas origens.
Misturando o drama de Monster e ás trapalhadas de Rick Austin.
O que não faltara nesta jornada é emoção.”



O Grande Baile de Máscaras conta a vida do DJ Monster, um jovem que começou sua vida e carreira no Brasil e acabou indo parar na Londres. Indo embora por causa de Anne, Monster sofre com crises de arrependimento. Sim, arrependimento por não ter ido mais devagar com sua amada e por isso ter sido expulso e sua vida, assim fugindo de tudo e todos.



Bem longe de todos, o DJ acabou fazendo uma nova amizade: Rick Martin. Com ele, acaba voltando ao Brasil deixando sua carreira para trás. Mas, o que ele não imagina é que além de desvendar seus sonhos com o grande baile de mascaras, vai reencontrar muito das pessoas de seu passado e de si mesmo.



Essa pequena obra foi de grande divergência para mim. Ao ver a capa pensei ser uma obra de época, ao ler a sinopse imaginei uma coisa super badalada e hipnotizante. Contudo, foi uma misturinha de tudo isso.



Nessa misturinha, para mim, o DJ Monster acabou se perdendo um pouco. Contendo varias linhas de tempo e contexto, me deixou bastante confusa em muitos momentos, pois parecia estar lendo obras diferentes. Ora Monster queria resgatar seu amor, ora seu principal desejo era ser um escritor e em outro ponto ele estava vivendo uma aventura louca que não tinha muito haver com o restante do livro.



Outro ponto que me fez achar a obra um pouco desalinhada foi o grande numero de personagens quase sem função dentro da história. Penso que para uma obra tão curtinha, não foi uma boa tática criar tantos personagens assim.



Mesmo assim, John Keller (autor) possui uma linha de escrita super agradável, na qual nos conta a história como se estivesse contando a vida de seus amigos, que no caso são as personagens.



Espero conseguir ler novas obras do autor e que siga essa linha de ‘escrita amiga’, pois realmente foi um dos pontos altos do livro. Porém, espero também que John (autor) consiga juntar as pontas que permanecem soltas em sua obra, nas outras.



Divertido de uma forma a ser lido em pouco tempo, “O Grande Baile De Máscaras” é uma boa pedida, se tiver certa paciência em poder compreender tudo!



Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:



“Às vezes as pessoas não dão a devida importância à suas palavras. O que eu particularmente considero um dos maiores erros dos seres humanos.”



“Só uma coisa o abraçou naquele dia, e não foi o farol de um carro, nem o amor de sua vida, mas sim a tristeza e a solidão da existência.”



“As pessoas só conseguem ver certas coisas quando já é tarde demais para consertar, falo por experiência.”




“O tempo, às vezes nos é cruel e exatamente necessário.”

segunda-feira, 3 de julho de 2017

RESENHA: CONTO DE DRAGÕES - FABI ZAMBELLI.




Boa tarde pessoal, tudo bem? Hoje trouxe não só mais uma resenha, mas também uma questão intergalática... Confere!






LIVRO: Conto de Dragões.

AUTOR (A): Fabi Zambelli.

PÁGINAS: 414.

EDITORA: Novo Século.

SINOPSE: "Mariane, uma jovem universitária no auge de seus 20 anos, tem uma vida pacata e comum. Desde pequena ela sonha com criaturas místicas e sobrenaturais. No entanto, esses sonhos começam a ficar cada vez mais reais. A rotina que ela conhecia é completamente abalada quando um garoto misterioso entra em sua vida. O nome dele é Andrey, e parece ser perigoso – não que isso realmente importe para Mariane, já que ela se sente cada vez mais atraída por aqueles olhos verdes e profundos. Quando Andrey resolve abrir o jogo e revelar quem realmente é, o mundo da garota vira de cabeça para baixo e ela se vê envolvida numa guerra sobrenatural, na qual parece ser a chave da vitória dos dragões sobre os giants – criaturas místicas das quais, até então, ninguém ouvira falar. Mas há mais mistérios ao redor de Mariane do que ser simplesmente a "arma secreta". Dragões e humanos precisam se unir para vencer um inimigo em comum. E em meio ao caos surge um amor improvável."






“Conto de Dragões” nos traz a vida da linda e jovem universitária Mariane. A moça tem uma vida aparentemente normal, mas que de uma hora para outra muda radicalmente quando ela começa a ter sonhos com dragões.



Além desses sonhos, Mariane recebe ligações e a visita de um homem extremamente lindo: Andrey. O que Mariane não sabe é que esse jovem de olhos profundamente verdes e voz encantadora é nada menos do que um dragão vindo de outro planeta e que está em guerra com outra criatura assombrosa: os giants.





O casal passa por grandes percalços, mas Andrey tenta sempre conquistar Mariane, pois além de eles terem uma compatibilidade crucial para a guerra entre espécies alienígenas, ele a ama. Será que Mariane conseguirá amá-lo mesmo sabendo o que é? E se sim, o que isso trará de bom para a guerra?



Fabi (a autora) criou uma trama sensacional nessas 414 páginas. Nunca parei pra pensar nessa questão assim. Já imaginei dragões, e ao mesmo tempo penso em outras civilizações planetárias. Contudo jamais imaginei os dois juntos e Fabi incutiu isso em mim. Será?




Será que além de existirem outros planetas e civilizações, eles serão de criaturas místicas e incríveis como conhecidos dragões? Por que não, não é? Afinal, toda ficção tem um fundo de verdade e o universo é gigantesco...




Apesar de ser uma estória que se liga a outros planetas, a obra é concentrada na cidade brasileira de Jundiaí e comporta altas doses de amor, amizade, drama e muito, muito, muito suspense!




A escrita da autora tem pontos mais formais enquanto outros são mais populares, tornando a leitura bem jovem e rápida. Nesse caso o livro parece ser bem menor do que é, pela fluidez, fazendo com que não seja possível a pausa na leitura.



Já os personagens... Bem, são completamente variados, mas com personalidades muito bem definidas, o que não nos deixa ficar perdidos mesmo que haja um grande número deles.



Além de tudo isso, eu não poderia deixar de citar a diagramação. Como sempre, meus parceiros arrasando na capa e detalhes do interior. Essa obra, além de ter divisão de capítulos nomeados e numerados, possui pequenas divisões com desenho de dragões negros.



Misturando toda uma guerra sobrenatural, mística e alienígena com um típico romance brasileiro, Conto de Dragões é uma ótima pedida para um dia ensolarados, um dia chuvoso, para tirar o stress, para passar o tempo... Enfim, a qualquer momento! Amei e índio muitoooooooo!



Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:



“Quando você começa a duvidar da verdade, é hora de começar a investigar o que é realidade.”




“Mariane entregou-se ao beijo. Estar ali, dentre aqueles braços que tantas vezes a seguraram e a protegeram, lhe dava uma sensação de segurança e calma maravilhosa. Estar ali com ele, beijando-o e abraçando-o, sentindo a respiração e os seus batimentos cardíacos, era a melhor forma de lhe passar a mensagem ‘tudo vai ficar bem’.”