sexta-feira, 7 de julho de 2017

RESENHA: CAPULETO - BELLA BORGES.



Boa noite meus cupcakes! Hoje trouxe resenha de uma releitura de Romeu & Julieta... Espero que curtam!







LIVRO: Capuleto.
AUTOR (A): Bella Borges.
PÁGINAS: 176.
EDITORA: Kazuá.
SINOPSE: “O despertar de um amor, um olhar, uma fagulha. Quem nunca viveu um amor impossível? Quem nunca quis superar as barreiras do tempo, do espaço, das conveniências e obrigações?
Nessa história, Willian se apaixona por uma estrela distante, Julieta, que se torna a única estrela de seu céu. Esse amor o completa, mas o divide. Diversas situações afastam o casal: a guerra, os interesses familiares, as obrigações... Mas o amor resiste. Cada um partiu com um pedacinho do outro, e assim tentam cuidar de si e da lembrança dos breves momentos que compartilharam.
A história de Julieta e Willian retrata o desejo de lutar, essa avalanche de sentimentos que chegam com o amor. Especialmente um amor tão puro quanto esse. Um amor do qual temos saudades.”





“A despedida é uma dor tão suave que te diria Boa Noite até o amanhecer..”





Em “Capuleto” conhecemos uma Julieta diferente das convencionais. A jovem é uma bailarina de circo famosa, mas que não gosta muito dos holofotes. Sendo filha do dono, recebe muito prestigio e é pressionada por seu pai a ser a respeitável esposa de um dos outros funcionários ricos da grande lona.



Contudo, o amor não é premeditado e o coração de Julieta ganha outro dono: William. Will é um fotografo sem posses, magrelo e desengonçado, mas logo também se apaixona perdidamente por Julieta.



Para que os dois possam viver esse amor terão que enfrentar vários obstáculos, dentre eles a guerra, o pai de Julieta, o noivo prometido e um amigo que se aproxima demais. Será esse amor tão forte a ponto de suportar tudo isso?



Como muitos, eu também acho linda a história de Romeu e Julieta, na qual Bella (autora) claramente se inspirou. Mas, essa é bem diferente. Um pouco mais atual do que a original, o casal em foco é Julieta Capuleto e William Shakespeare. Uma bailarina e um fotógrafo escritor. Fofo né?



Assim como o tema, a escrita de Bella é muito meiga. Original e muito fluida, às vezes até parece se desenrolar rápido demais, mas logo o fluxo de acontecimentos se torna intenso e não percebemos que a obra esta chegando ao fim.



Regado com um pouco de tragédia (obrigatório ter! ), o livro me conquistou e acho que em uma hora já o tinha finalizado em minhas mãos. Confesso que entrei naquela pequena crise de leitor: ficar vários e vários minutos encarando o nada, impactada.



A diagramação não fica atrás. A capa em um vermelho intenso chama bastante atenção e os detalhes do interior do livro também foram muito bem escolhidos.



Singela, a obra é minha indicação para uma leitura de todas as idades, desde crianças, adolescentes, adultos, velhinhos... Afinal, sempre queremos um pouco de amor!



Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:



“Quando o amor é sincero, ele vem a nós como um grande amigo, e, quando a amizade é concreta, é repleta de amor e carinho.”



“- Lutar pelo amor é bom, mas alcança-lo sem lutar é melhor ainda.”



“Quando a boca não consegue dizer o que o coração sente, o melhor é deixar a boca sentir o que o coração diz.”




Nenhum comentário:

Postar um comentário